sábado, 6 de março de 2010

Deivid “Bull” vence dentro e fora dos ringues


Deivid comemora vitória no Nitrix Champion Fight IV em Comboriú


Nascido em Garuva (SC), Deivid Daniel dos Santos começou a praticar jiu-jitsu aos 10 anos de idade. Antes de completar 12 anos, ele teve que superar a perda do pai e dos avós maternos. Deivid, então, para com a arte suave e a mãe, dona Clarice dos Santos entra em depressão profunda. Somente aos 15 anos ele retorna aos treinos, dessa vez no muay thai.


Enquanto o irmão, afetado pelo constante problema da mãe cai nas drogas, ele continua focado no esporte. Para suprimir a angústia que sofria na ausência do pai, Deivid aliviava sua revolta dando golpes nos sacos de areia na academia.


Ao completar 17 anos, o lutador se vê sufocado na pequena Garuva, quer provar para si mesmo que tudo está superado. Ele muda sozinho para Joinville. Os motivos da vinda foram as possibilidades de estrear como profissional estando numa cidade maior, uma vez que a equipe com a qual ele treinava em Garuva era uma filial da equipe M-13, de Joinville.


Em poucos meses na cidade, Deivid foi convidado para fazer uma luta de MMA. Ele aceitou o desafio e estreou contra Franklin Jensen, experiente lutador de 34 anos à época, faixa-preta de jiu-jitsu. Aquele “moleque” de Garuva realizaria seu sonho, lutar para um público, fazendo valer o suor e a superação.


O combate ocorreu em Jaraguá do Sul, em 2007. Programado para três rounds de cinco minutos, o confronto durou apenas quatro minutos. Deivid aplica um chute alto atingindo a cabeça de “Frank”, que vai à nocaute. O ginásio ficou pequeno para tamanha alegria. Foi uma espécie de “Davi e Golias”, pois Deivid “Bull”, como passaria a ser chamado por ser entroncado, tinha a estatura bem menor que o oponente.


Reconhecido nos estados de Santa Catarina e Paraná, sempre representando a equipe M-13 e comandado pelo treinador Alexandre Marciano, o atleta soma 11 lutas no currículo. Sendo quatro vitórias por nocaute e uma derrota no muay thai e duas vitórias e duas derrotas no MMA.

Desde a vinda para Joinville, há três anos, Deivid nunca recebeu apoio ou patrocínio. Nas vésperas das lutas ganha suplementos alimentares, ajudas de custo, mas nada permanente. Com luta marcada para abril, Deivid segue treinando sem apoio. Para pagar o aluguel, alimentação e transporte ele junta o dinheiro das aulas de muay thai com o dinheiro que ganha com as lutas.


Em sua quarta luta de MMA, no último dia 6 de fevereiro, Deivid calou o Ginásio Municipal de Camboriú. Ao entrar no octógono ele foi muito vaiado pelo público, porque enfrentaria Fábio Amorim, atleta da casa. Bastaram alguns minutos para a torcida mudar de lado. A cada golpe aplicado por Bull, a plateia vibrava. Aos três minutos do terceiro assalto Deivid nocauteia Fábio com uma combinação de chutes e socos. O que ele não esperava era que o público gritasse seu nome em coro e o aplaudisse de pé. Os olhos do “guerreiro” lacrimejaram e mais uma vez ele comemorou com euforia, como fora na estreia há três anos atrás.


Vale a pena ressaltar, o MMA é um dos esportes que mais cresce no Brasil. A modalidade não tem nada a ver com violência. Apesar de ser um combate corpo a corpo existem regras, um árbitro central e três laterais e equipe médica para eventuais ferimentos. Com o crescimento das lutas, cada vez mais organizadores têm investido em estrutura e segurança, por isso, hoje é normal vermos famílias, adolescentes e idosos prestigiando os eventos. O esporte também prova, que acima das dificuldades está a vontade de vencer, de ser um campeão. A história de vida de Deivid serve de exemplo não somente a atletas, mas a todas as pessoas. Desistir jamais.

6 comentários:

Max disse...

Caramba que exemplo de superação, parabéns ao Deivid, muito humilde e gente fina e guerreiro. O texto também foi bem escrito gostei!! Osss

Gustavo "Drago" disse...

Deivid Bull é exemplo de superação!
Cara guerreiro, humilde e com muito coração!
Logo estará entre os tops e vai ter todo reconhecimento que merece!
Fica com Deus mano!
E muito bom o texto Fernando!

nilton disse...

cara gente fina sempre na luta,conterraneo nosso aqui de garuva.
sucesso david.

Aline Minte disse...

Só quem conhece ele e sua família para saber o quão fictícia essa histórinha bonitinha é. Uma pessoa arrogante, que se aproveita da bondade dos outros. Isso é o que ele é. Sua mãe Clarice e seu irmão Vitor não ficam atrás. Pessoas mentirosas e sem caráter. Conheçam antes de aplaudir de pé!

Edilson Nascimento disse...

parabens David ele maior brother sempre treinei junto com ele quando ele morava aki em garuva ele cara simples ele merece

Priscila Dináh disse...

PARABENS MEU AMIGO, ESTAREI TORCENDO POR VC SEMPRE. ADORO MUITO VC...MEU MAIOR AMIGO...! Bjuxxxx FELICIDADES AI.