sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Muay Thai Vip Stage - 2ª Edição - Joinville-SC - 8 lutas de Muay Thai e 2 de Vale-Tudo

(DIVULGAÇÃO)


Venham prestigiar mais uma edição do Muay Thai Vip Stage. O evento será em Joinville-SC, na casa de shows Big Bowling, dia 16 de novembro, às 17h. O primeiro lote de ingressos custa R$25,00 e cadeira vip R$35,00. Os ingressos do segundo lote custarão R$ 35,00 e cadeira vip R$45. Na hora: Sujeito à alteração de valor ou indisponibilidade de ingressos. Comprem seus ingressos antecipados nas lojas HSports e Nutricenter.

Clique aqui e assista ao comercial do evento

CARD COMPLETO:


Até 65kg
Marcelo França (World Strong) vs. Diego Barbosa (M13 Thai)
MMA: André Toquinho (Noguchi Team) vs. Alessandro Lenhador (Gracie Barra/M13 Thai)

Até 70kg
Ramon Silva (Boxe Thai) vs. Junior Aguiar (Jr. Aguiar Team/Thai Boxe)

Até 75kg
Gustavo Lost (Chute Box) vs. José Ricardo Mesquita (Thai Brasil)
Pedro Negreiros (Boxe Thai) vs. Jonatam (Thai Boxe)
Fernando Tigre (Tigre) vs. Alfred (M13 Thai)

Até 80kg
Marcus Vinicius (Noguchi Team) vs. Deivid Bull (M13 Thai)

Até 85kg
Ariel Machado (World Strong) vs. Thiago Japa (Thai Brasil)

Até 91kg
Geverson Bergamo (Leivis Team) vs. Beto Bug (Bug Team)

Até 100kg
MMA: Amauri Gumpz (Falcão Team) vs. Marivaldo (Marivas Team)

Maiores informações (47) 8445 - 2223 (Anderson)

Sul-Americano de Jiu Jitsu em Florianópolis-SC

(DILVULGAÇÂO)

Dia 08 e 09 de novembro mais um grande evento de Jiu Jitsu em Santa Catarina. Desta vez será o Sul-Americano, com o apoio da Confederãção Brasileira de Jiu Jitsu. O campeonato será no Centro Multiuso, em São José, na grande Florianópolis. São aguardados atletas do Brasil e de outros países.

Maiores informações no site da CBJJ

quinta-feira, 30 de outubro de 2008

DESAFIO INTERNACIONAL DE BOXE - Joinville-SC

(DIVULGAÇÃO)

Dia 1° de novembro, o Centro de Eventos Cau Hansen será palco do Desafio Internacional de Boxe, entre o brasileiro Sergio Oliveira e o argentino Rene Vallejos. O evento terá início às 18h30. Serginho como é conhecido, além de lutar profissionalmente, possui uma equipe de boxe em Joinville. Segundo o empresário do lutador e promotor do desafio, Oséias Silva de Moura, Sérgio e Rene ficaram frente a frente hoje (31/10) durante a pesagem. "O Sérginho está super concentrado", disse. O blog torce por uma boa apresentação do brasileiro. Após o combate faremos uma entrevista com ele.
Boa sorte Sérgio!
Para maiores informações Clique aqui ou ligue:
(47) 3027 - 3380
(47) 8814 - 3672
(DIVULGAÇÃO)

A nona edição do Shooto Brasil irá aportar pela primeira vez em Fortaleza, capital do Ceará, e a expectativa é grande. O evento, que está programado para o dia 29 de novembro no ginásio Paulo Serasati, que tem capacidade para 12 mil pessoas, contará com pelo menos cinco disputas de cinturão. “Esse vai ser o maior evento já realizado no Brasil. Além das disputas de cinturão, teremos algumas lutas internacionais. A expectativa é de casa cheia. Só este ano foram realizadas quatro edições do Shooto, esta será a quinta edição e devemos realizar mais duas até o final do ano”, garante o presidente do Shooto Sul-Americano, André Pederneiras.

O Shooto Brasil 9 contará com cinco disputas de títulos, e você confere abaixo em primeira mão o exclusivo cinturão de “Rei do Shooto” da América do Sul.

André Pederneiras exibindo o cinturão que será entregue ao campeão do Shooto Brasil 9

O evento terá transmissão ao vivo pela internet através do site http://www.wtnfight.com/

Confira o card:

Disputas de cinturão
56kg: Juciê Formiga (Kimura/ Nova União) x Maicon Willian (Nocaute Fight);
60kg: Dudu Dantas (Nova União) x Carlos Alberto Betão (RFT);
65kg: Renan Barão (Kimura/ Nova União) x Alexandre Pinheiro (JP Caverna);
76kg: Hernani Perpétuo (Nova União) x Igor Chatubinha (RFT);
83kg: Dinarte (Kimura/ Nova União) x André Chatuba (RFT);

Desafio Brasil x Argentina
- Vitor Miranda (M-13) x Gustavo Moia;
- Guybson Sá (Sá Team/Nova UNião) x Alexis Flores;

Desafio Brasil x EUA
- Willamy Chiquerim (Nocaute Fight) x Randy Steinke;
- Danilo Cherman (Nova União) x Mike Bonnette;
- Leo Santos (Nova União) x Corey Edwards;

Fonte: http://www.portaldovaletudo.com.br/

14° SUL-AMERICANO DE MUAY THAI - Lages-SC

( Divulgação)

Dia 22 de novembro, a Federação Catarinense de Muay Thai Tradicional (FCMTT) realizará a 14ª edição do Sul-americano de Muay Thai, em Lages-SC. O evento será no Ginásio de Esportes Ivo Silveira, com início às 19h. Atletas de toda a América do Sul estarão na disputa pelo cinturão Sul-americano.

Para maiores informações clique aqui

terça-feira, 28 de outubro de 2008

UFC 90 - Werdum é surpreendido e Anderson Silva mantém título

Anderson Silva mantém o cinturão com vitória sobre Cote
(Foto: MMA Xtreem)
Confira abaixo os melhores combates da noite


Anderson Silva vs Patrick Cote
Marcus Aurelio vs. Hermes Franca
Sean Sherk vs Tyson Griffin

BRAVE FC - Evento de Muay Thai - Curitiba

(Divulgação)

Curitiba se prepara para receber mais um evento de Muay Thai. No dia 6 de dezembro será realizado a primeira edição do Brave FC, que está programado para acontecer no ginásio da Sociedade Thalia, no centro de Curitiba.

O evento contará com um grande desafio de Muay Thai profissional na categoria até 75kg, entre Cleber Argente (Thai Boxe) e Diego Gaspareto (Thai Brasil). Além disso, mais 10 lutas amadoras de Muay Thai serão realizadas, contando com equipes e academias de Curitiba e interior do Paraná. Fechando o evento, acontece uma super luta de MMA profissional pela categoria até 70kg, na qual Vinicius Vina (Combate Absoluto) enfrentará Wagner Gaveas (CT Noguchi). Os ingressos antecipados custam R$12,00 e na hora custará R$15,00. Mais informações com o professor Ossamu Flavio Yamauchi no telefone (41) 9216-9460.

"Gostaríamos de reiterar o convite e estender não só para o Paraná, mas para todos da região Sul e Sudoeste, que venham prestigiar nosso evento, teremos grandes desafios e muita qualidade. Agradecemos o apoio e esperamos todos aqui! Abraços!"

EQUIPE YAMAUCHI FIGHT TEAM


fonte: http://www.tatame.com.br/

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

DELFIM BRAZUKA NOCAUTE - Seis lutas de MMA

Divulgação

Delfim Brazuka Nocaute é uma parceria firmanda entre a academia Delfim e o site Brazuka TV. Neste sábado (25/10) seis lutas são aguardadas no evento, que iniciará às 18h, no próprio CT da Delfim, na Tijuca, Rio de Janeiro. Haverá sorteio de uma Scooter, show com o cantor de rap Mag e a presença das Brazukas Girls.

CARD COMPLETO (sujeito a modificações):

William Parrudinho (Brazilian Top Team) Vs. André Rouberte (Delfim)

Geovanni Diniz (Nobre Arte) Vs. Francis Guilde (Relma Combat)

Bruno Buguelo (Relma Combat) Vs. Pedro Lula (JT Caverna)

Leandro Bartolo (Relma Combat) Vs. Rock Oliver (Brazilian Top Team)

Bruno Silva (Relma Combat) Vs. Thiago Silva (Top Brother)

Luta principal:

Thiago Capataz (Gold Team Master-SP) Vs. Henrique Negão (JT Caverna-RJ)

domingo, 19 de outubro de 2008

UFC 89 - Brasileiro "Banha" vence o camaronês Sokoudjou - Assista aos combates

Banha vence com nocaute no UFC 89 (Divulgação)

Depois de ser nocauteado por Wanderlei Silva no UFC 84, Keith Jardine volta a vencer no UFC 89. Ele derrotou Brandon Vera neste sábado (18/10) numa luta muito disputada. Durante a trocação, Jardine cai com um cruzado e em seguida devolve a queda com outro cruzado. Ambos levantam, mas quem mostra superioridade na luta é Jardine, ganhando de Brandon na decisão dos juízes. O brasileiro Luiz Cane "Banha" fez uma apresentação impecável. Ele teve calma e foi estrategista. Banha diminuiu a distância, dominando o combate até nocautear o camaronês Sokoudjou.A luta mais esperada da noite foi entre Bisping e Leben. Os lutadores deram um show. Como os americanos gostam, luta movimentada nos três rounds. Após atingir várias vezes seu adversário, marcando a face de Chris Leben, Bisping vence, também na decisão dos juízes. A imagem que marcou a noite foi os cumprimentos entre Bisping e Leben ao final da luta. Mostraram para o mundo que o MMA é um esporte disciplinado e que há muito respeito entre os lutadores.

CLIQUE E ASSISTA AOS COMBATES DO UFC 89


Keith Jardine vs. Brandon Vera

Michael Bisping vs. Chris Leben


Paul Kelly vs. Marcus Davis

Shane Carwin vs. Neil Wain

David Baron vs. Jim Miller

Per Eklund vs Samy Schiavo

Demais resultados:

Dan Hardy venceu Akihiro Gono na decisão dos jurados
Terry Etim venceu Sam Stout na decisão dos jurados
David Bielkheden venceu Jess Liaudin na decisão dos jurados

quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Mário Reis abre a guarda e conta sua trajetória no Jiu Jitsu

Mário Reis destrona Frédson Paixão com um belo triângulo na final do Mundial 2003

video
Clique e escute a entrevista com Mário Reis

MMA Sul - Quantas vitórias você tem na carreira?
Mário Reis –
Nunca parei pra contar. Nem saberia dizer o número de campeonatos que já lutei. Eu venho de uma escola onde fui ensinado que quanto mais campeonatos competisse mais iria me engrandecer como lutador.

MMA Sul – Quais foram suas conquistas em campeonatos mundiais?
MR –
Tenho 13 medalhas de campeonatos mundiais. Sete vezes fui campeão (seis na faixa-preta), quatro vezes vice e duas vezes terceiro.

MMA Sul – Gostaria de comentar alguma de suas lutas? Qual considera o título mais importante?
MR –
A vitória que me deu consagração e fez meu nome aparecer na mídia foi sobre o Frédson Paixão, em 2003. Foi meu primeiro campeonato na faixa-preta. Entrei como estreante e acabei tirando a invencibilidade do Frédson, que nunca havia perdido e há dois anos era o campeão da minha categoria. Consegui finalizar ele com um triângulo e depois ainda fazer a final contra Alexandre Soca, atleta renomado no Jiu Jitsu.

MMA Sul – Quais foram as equipes que você já representou?
MR –
Braziliam Top Team (BTT), a Behring e agora a Gracie Barra. As duas razões por que saí das equipes anteriores foram iguais. Os dois mestres moravam no Rio de Janeiro e não tinham como me dar suporte nos treinamentos, pois moro em Porto Alegre. Então resolvi ir para Gracie, equipe que sempre tive vontade de representar, sempre tive em mente que é a melhor equipe do mundo e onde existe uma técnica muito refinada. Busquei a Gracie para evoluir mais ainda como lutador, porque sempre por trás de um bom lutador tem que ter uma grande equipe. Prezo muito o inventor do Jiu Jitsu, Carlos Gracie.

MMA Sul – Como foi sua trajetória até à faixa-preta? Quem graduou você?
MR –
Até à faixa-roxa fui graduado pelo mestre Zé Mário Sperry, excelente lutador, com quem aprendi coisas que uso até hoje na minha vida. Aprendi com ele disciplina de atleta. Zé Mário colocou na minha cabeça coisas que seriam fundamentais para me tornar um atleta de alto nível. Da faixa-roxa até a preta foi o mestre Sylvio Behring quem me graduou. Já com ele, aprendi conceitos que foram importantes pra vida, como me tornar um bom professor, coisas que me engrandecem como pessoa.

MMA Sul – Antes de acabar o Pride, você disse em entrevista que havia sido convidado duas vezes pra lutar no evento, mas achou que não era a hora. O que diria sobre o MMA no momento? Você está treinando outra modalidade?
MR –
Não estou treinando outra modalidade. Gosto muito do MMA, mas não passa de uma admiração. Aliás, foi devido ao MMA que entrei no Jiu Jitsu, por causa do Royce Gracie. Inclusive meu grande amigo e companheiro de treino Fabrício Werdum luta MMA e eu acompanho a carreira dele, é um cara que me dá muita força. Resolvi não ir para o MMA porque quero fazer história no Jiu Jitsu, mais do que já fiz, e lutar também submission.

MMA Sul – Você costuma estudar o jogo dos seus adversários antes de enfrentá-los?
MR –
Acho que estudar é importante. Mas se eu disser que já estudei algum adversário não irei falar a verdade. Na minha concepção numa luta de faixa-preta ganha quem é o melhor. Não será porque o cara estudou meu jogo que ele irá me ganhar. Existem raras exceções, ganhar mesmo não sendo melhor que o outro. Mesmo sabendo qual o golpe, não significa que consiga evitar. Meus adversários sempre estiveram cientes que meu golpe é o triângulo, golpe que eu finalizo constantemente até hoje nos campeonatos e com certeza já fui estudado.

MMA Sul – Quais são seus objetivos no Jiu Jitsu ainda?
MR –
Meu objetivo é ser o atleta com o maior número de títulos mundiais. Tenho seis títulos mundias na categoria adulto e gostaria de chegar... sei lá, não tem limite, até onde meu corpo agüentar.

MMA Sul – Qual seu histórico de lutas em 2008?
MR –
Iniciei ficando em terceiro no mundial, numa derrota que não achei justa, mas também não quero comentar, não gosto de pessoas que ficam inventando desculpa depois que perdem, então não irei cometer tal erro. Um mês depois fui Campeão Mundial pela CBJJE. Fui Campeão Mundial no Internacional Rio Open de Jiu Jitsu, evento da CBJJ. E também me sagrei campeão no Arena de Búzius, onde ganhei uma premiação boa em dinheiro, de mil dólares.

MMA Sul – Como você faz sua preparação?
MR –
Faço um trabalho de preparação física durante a manhã na água, faço exercícios com aparelhos de ferro, faço yoga, faço pilates e Jiu Jitsu.

MMA Sul – Você pretende se manter na categoria pena?
MR –
Sempre lutei na categoria pena. Somente uma vez competi na categoria leve e fui Vice-Campeão Mundial, em 2006. Mas nunca cheguei ao topo dessa categoria. Lutei de leve para ver como iria me sair. Mas quero continuar no peso pena (até 70 kg), porque é a categoria que me sinto mais forte e melhor. Não preciso fazer tanto sacrifício pra ficar de leve. Não posso dizer que é fácil, perco dois ou três quilos antes das competições.

MMA Sul – O que você faz para se concentrar antes das lutas? Há algum ritual?
MR –
Não posso chamar de ritual. Antes de lutar eu gosto de conversar comigo mesmo. Eu mesmo ser o meu personal trainer. É igual a quando você vai "fazer um ferro", e tem aquele cara que diz vai, vamos lá, isso, não pára, levanta, eu faço a mesma coisa, eu conversando comigo mesmo, para me auto-incentivar, pra me colocar pra cima e chegar na luta e fazer o meu melhor.

MMA Sul – Seu estilo de luta é agressivo. Você disse uma vez que “a melhor defesa é o ataque”. Essa sua busca pela finalização é inspiração Gracie ou é algo seu?
MR –
É algo que vem desde a faixa-branca. Eu tinha dificuldades para pontuar até chegar na faixa-azul, inclusive fui campeão mundial na azul. Não sabia fazer pontos. O professor Zé Mário sempre dizia pra eu buscar variações pra fazer pontos. Eu tinha tanta dificuldades que consegui adaptar a finalização no meu jogo de uma maneira que ela ficou mais simples que fazer pontos.

MMA Sul – As suas viagens ao exterior são somente para lutar ou você exerce outras atividades?
MR –
Em 2003 fiz minha primeira viagem, proporcionada por Fabrício Werdum. Ele que me apresentou para o mundo, me levando para Espanha e Holanda. Nesse ano comecei minha trajetória de seminários. Viajo de quatro a seis vezes por ano. Já fui para o Japão, para o Caribe, mas os lugares onde eu mais vou é a Europa e os EUA.

MMA Sul – Rubens Charles “Cobrinha” e Bruno Frazato, o que você pode comentar sobre esses atletas?
MR –
O Cobrinha é um excelente atleta e tem uma característica parecida com a minha que é o jogo de finalização. O Frazato não é tão finalizador quanto eu e o Cobrinha, mas é um atleta muito estrategista, muito bom, compete muito bem. Os campeonatos que participamos todos, sempre dava eu e o Cobrinha nas finais. A única vez que houve uma final entre eu e o Frazato foi numa luta polêmica que deram a vitória pra ele, mas na minha opinião e na do público em geral a vitória foi minha. O Cobrinha é o homem a ser batido no memento. Já fiz duas lutas contra ele. A primeira acabou empatada e deram pra ele. Também não achei justa. E a segunda ele me ganhou, foi incontestável.

MMA Sul – Tem alguém que você gostaria de enfrentar? Será que a final do Mundial 2009 dará você contra o Cobrinha?
MR –
Eu levo muita fé em mim, senão nem entro numa competição. Acredito que eu vou estar na final em 2009 e acredito que vou ser campeão. Provavelmente será contra o Cobrinha. Se bem que o Frazato tem lutado de igual pra igual com o Cobrinha, está estudando cada vez mais o jogo dele. Mas mesmo assim acho que será eu contra o Cobrinha.

MMA Sul – Qual o seu foco no momento?
MR –
Meu foco é todo em cima do Asian Cup de Submission, que será dia dois de novembro, aqui em Porto Alegre. Esse evento será muito importante pra minha carreira e vale como seletiva para o Abu Dhabi.

MMA Sul – Como está o cenário de incentivo cultural ao Jiu Jitsu? É difícil conseguir patrocínios?
MR –
Eu nunca fui atrás de patrocínio em toda minha vida. Muita gente me apoiou ao longo da minha carreira. Os patrocínios que eu ganho tem grande parcela nas minhas conquistas. Não é uma coisa fácil no Brasil, mas no momento não tenho o que reclamar. Com certeza é sempre bem vindo. Não é comum como o esporte olímpico, mas já dá uma força para o atleta.

MMA Sul – Que mensagem você deixaria para aqueles que estão começando no Jiu Jitsu e que se inspiram em campeões como você, como o Xande Ribeiro, como Roger Gracie?
MR –
O Jiu Jitsu só vai correr nas nossas veias, de maneira que a gente se sinta feliz, e recebendo o que viemos buscar nessa arte, quando a gente faz ela com muito amor e muita, muita dedicação. E quando a gente abdica de tudo que a gente gosta praticamente, pra conseguir chegar onde a gente quer. Pra quem quer ter uma carreira vitoriosa no Jiu Jitsu, precisa fazer essa troca, abdicar para receber. É muita dedicação!

MMA Sul – Quem você gostaria de agradecer?
MR- Q
uero agradecer a todas as pessoas que gastaram o suor rolando comigo, não só rolando, mas me ajudando a ser o Mário Reis que eu sou. Agradecer a minha família, aos meus amigos, aos meu alunos. Agradecer a todos que me apóiam e acreditam no meu jiu jitsu, que admiram a minha pessoa e o lutador que eu sou, porque eu me esforço pra ser cada vez melhor e servir de exemplo para muitos, ser exemplo de alguém que se superou na vida, venceu com muito sacrifício. Nunca fui de família rica, também não posso dizer que passei fome, mas sou um cara muito guerreiro e batalhador, esse é o meu recado.

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Wanderlei Silva vs. Rampage Jackson 3

Wand enfrenta Rampage pela terceira vez, agora no UFC 92 (Divulgação)

Duas lutas e dois nocautes. O paranaense Wanderlei Silva terá a chance de uma terceira vitória contra Rampage Jackson no dia 27 de dezembro, pelo UFC 92. Mas o americano promete fazer uma luta diferente. Segundo o site http://www.mmaweekly.com/, Jackson afirma que está mais maduro, mais experiente e que nas duas derrotas sofridas no Pride, ele ainda era um garoto no esporte. "Agora estou mais velho e um pouco melhor" disse. Esta luta será uma das principais do evento, que conta com a presença do brasileiro Minotauro contra Frank Mir.

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

Ninja é nocauteado no EliteXC - Assista às lutas do evento

Ninja (E) na pesagem do EliteXC (Divulgação)
Atletas de alto nível deram show no EliteXC, no último sábado (4/10). Após uma luta movimentada, com trocação o tempo todo, o paranaense Murilo Ninja vai a nocaute diante de Benji Radach.
O brasileiro esteve muito próximo da vitória. Ele atacou o adversário em pé e no solo. Foi na tentativa de aplicar uma joelhada voadora que ele levou um contragolpe. Ninja tomou um direto de esquerda, caindo sem reação. Na luta principal, o favorito Kimbo Slice também foi nocauteado, pelo estreante no evento, Seth Petruzelli.

Confira os combates:

Kimbo Slice vs. Seth Petruzelli

Andrei Arlovski vs Roy Nelson

Murilo Ninja Rua vs Benji Radach


quarta-feira, 1 de outubro de 2008

Entrevista com o faixa-preta Fernandinho Vieira

MMA Sul – Qual seu histórico de lutas no MMA e contra quem foi sua estréia?
Fernandinho Vieira – Tenho quatro lutas de MMA. Estreei com vitória, por decisão dos juízes, contra Eduardo Guimarães no Shooto Curitiba em 2004. A segunda vitória foi no evento japonês, MARS, em 2006, contra Park Won, com um mata-leão no primeiro round. No Amazon Tribal Combat, em Manaus (2008), venci minha terceira luta por decisão, contra Luciano Azevedo. E a quarta, os juízes deram para Patrício Pitbull, no Leal Combat Premium, em Natal.

MMA Sul – Quais suas principais conquistas no jiu jitsu?
FV - Fui campeão mundial na faixa-azul, na roxa, e na preta. E por seis vezes fui campeão amazonense e paranaense.

MMA Sul - Quem é seu mestre? Ele o graduou a faixa-preta?
FV - Cristiano Carioca é o meu mestre, ele mesmo me graduou à faixa-preta.

MMA Sul - Quando decidiu que era hora de lutar vale-tudo?
FV – Quando vim pra Curitiba, vim com a intenção de lutar MMA. Tinha 20 anos e já havia sido campeão mundial de jiu jitsu na faixa-preta

MMA Sul - Tens algum desafio previsto?
FV – Lutarei no próximo dia 23 de novembro, no evento BFL (Brazilian Fight League)

MMA Sul – Comente sobre o combate que mais marcou sua carreira?
FV – A final do mundial de jiu-jitsu, quando fui campeão em cima do Bibiano Fernandes, que na época estava invicto. Foi bom, por ele ser um atleta muito duro e porque sempre me foquei em ganhar dele.

MMA Sul - Como foi sua adaptação, há quatro anos, quando chegou a Curitiba? Veio a trabalho, a convite?
FV - A minha adaptação foi rápida, graças a Deus. Apesar do frio, a adaptação foi rápida. A transferência de Manaus pra Curitiba foi através de um convite de trabalho.

MMA Sul - O que o jiu jitsu de Manaus tem de diferente ao do Sul?
FV - O jiu jitsu em Manaus se tornou uma cultura. A galera de lá treina muito. Somos muito humildes. Aqui no Sul o jiu jitsu não tem muita tradição e o pessoal treina menos do que lá.
MMA Sul - Quais as equipes que passou?
FV - Antes de vir pra Curitiba representava a equipe Carioca Team, em Manaus. Agora represento a UDL (Universidade da Luta) e ministro aulas na academia Arena.

MMA Sul - Qual seu maior objetivo dentro das lutas?
FV - Lutar no exterior e defender títulos em grandes eventos.

MMA Sul - Como faz sua preparação?
FV - Treino MMA na UDL durante a manhã, com o mestre Cristiano Carioca e com o professor Maurício Veio. Nas terças e quintas à tarde faço boxe com o professor Danilo Dourado. Já nas segundas, quartas e sextas faço musculação com o meu personal André. E, à noite treino jiu-jitsu com o Carioca e com os meus alunos.

MMA Sul - Considera-se “guardeiro” no jiu jitsu ou não tens um jogo definido?
FV - Meu jogo no jiu-jitsu é completo, treino muito graças a Deus. Jogo por cima, por baixo, e até de lado (risos).

MMA Sul - Gostaria de enfrentar alguém em especial no MMA ou no jiu jitsu?
FV - Gostaria muito de enfrentar o Rubens Charles “Cobrinha”, que é o atual campeão da minha categoria no jiu-jitsu, acho que seria uma luta muito boa e no MMA, o Rony Torres, seria uma ótima luta.

MMA Sul - Na sua opinião, quem é o melhor no "pano" e no MMA na atualidade?
FV - No MMA, sem dúvida nenhuma Maurício Shogun e Murilo Ninja. Com kimono, tem muitos nomes pra citar: Eu (risos), Ronaldo Jacaré, Xande Ribeiro entre outros.

MMA Sul – Como vê o apoio ao lutador? O que falta pra melhorar?
FV - No Brasil, o apoio é muito fraco, falta patrocínio, divulgação e incentivo ao MMA, o esporte que mais cresce no planeta.

MMA Sul – A quem agradecer neste momento?
FV - Gostaria de deixar um abraço a todos do blog MMA Sul, a todos que torcem pela equipe UDL e a todos que gostam do MMA. Agradecer também ao Rodrigo do Restaurante Divino Prato, que me apóia aqui em Curitiba, ao Marcão da Hype, à academia Arena, ao presidente da Federação de Jiu Jitsu do Paraná, Evani Gurgel e a todos meus professores, que me ajudam muito. Abraço a todos!

Clique e assista a vitória de Fernandinho Vieira

WC3 - Matsuri Fight Vale Tudo em Itapema dia 11/10

(Divulgação)

O evento Warrior´s Challenge está em sua 3º edição, e desta vez a competição acontece na cidade litorânea de Itapema. As outras duas edições foram em Blumenau.


O card do evento mistura a nova geração de atletas dos estados do Paraná e Santa Catarina. O evento conta com cinco lutas preliminares, sendo duas de Muay Thai, duas de Submission e uma de Jiu Jitsu.


Cidade: Itapema – Meia Praia

Local: Cia da Bola – Av: Nereu Ramos (em frente ao camelô)


Horário: 19h abertura do ginásio com a primeira luta pontualmente às 20h


Data: 11/10/2008



Card do WC3 – Matsuri Fight Vale Tudo

Thiago“Tico”( Gile Ribeiro Brothers) XEdson da Silva “Edinho” ( Dela Riva Sul)- 65 kg

Diego Marlon ( Gile Ribeiro Brothers) X Nazareno Malegari ( Ataque Duplo) - 70 kg

Carlinhos Furacão (PR Vale Tudo) X Fabio Amorim ( Ricardo Tirloni ) - 77 kg

Rafael Souza (Chute Boxe BC) X Paulo de Jesus (Monte Team ) - 83 kg

Julio Cezar “Jamanta” (Chute Boxe) X Nelson Martins (Dela Riva Sul) - 100kg
( Luta Principal)

Card do WC3 – Matsuri Fight - Muay Thai

Thiago Sandre ( Marfio Canolleti) X Alex Espigão ( PR Vale Tudo) – Pesado

Leonardo Macarrão ( Chute Boxe BC) X Fillipi Godinho Luiz ( Dela Riva Sul) – 75 kg
Card do WC3 – Matsuri Fight – Submission e Jiu Jitsu

(Card será divulgado no de correr da semana)